13 de jan de 2010

O Silêncio de Beethoven

Poeta-Músico de um lirismo dramático
Na "Aurora" da genialidade
Revelou-se "Imperador" de sua arte

Menino prodígio
Pai ébrio
Infância infeliz

"Eroica" resistência
Doença ingrata, feriu-lhe um sentido
Mas não a sensibilidade

No Recôndito de sua alma
Uma realidade abstrata
"A Grande Fuga"

Inspiração divina e magistral
Legado único
Tesouro Musical
"Memória do Mundo"
*Poesia de autoria: Luciana Tannus

Um comentário:

hugoraro disse...

Eu li. Parabéns. Pela 3º vez to tentando escrever isso..hauha Abraço.Paz