22 de jan de 2011

"Poesia Incompleta", uma questão de sobrevivência.


Olá amigos que visitam o meu blog:

Recebi hoje, dia 22 de janeiro, um e-mail do nosso querido Joaquim Evonio, da Varanda das Estrelícias, de Portugal, solicitando-nos uma força quanto à preservação da Livraria "Poesia Incompleta". Para quem não a conhece, fica em Príncipe Real, um lugar fantástico para quem ama poesia e literatura. Mas, infelizmente, essa livraria está prestes a fechar por questões de sobrevivência. Então, pedimos a todos que visitem e façam valer essa raridade que é a "Poesia Incompleta". Não deixemos por incompleta, a sua sobrevivência.

Abaixo, encontra-se o repasse de apelo do nosso amigo escritor e poeta, Joaquim Evonio. Por favor, leiam:


Caros leitores e amigas/os,

Actualmente existe, em Lisboa, uma livraria absolutamente única no
país: uma livraria integralmente dedicada à poesia. Sucede, contudo, que, apesar de fantástica, ela encontra-se com alguma dificuldade em sobreviver. O que não se compreende: tem à sua frente um jovem livreiro que, além de extremamente eficiente, como verão, possui um total conhecimento do que está a vender: conhece os autores, as edições, tudo.
A livraria de que vos falo chama-se Poesia Incompleta, fica na Rua
Cecilio de Sousa n.º 11 (Príncipe Real) e vai com certeza ser uma
revelação para quem a visitar. Abrange todas as épocas e o que não
tem, o Mário, o dito livreiro, arranja, normalmente - e com uma
brevidade que, no mínimo, surpreende.
Peço-vos - a vós que sois leitores, presumo - que façam uma visitinha a este sítio, que não pode de maneira nenhuma fechar e que, pela sua qualidade, vai-se tornar, mais tarde ou mais cedo, como aliás disse Vasco Graça Moura, num local de culto. Isto, claro, se não fechar, coisa que, passando a palavra e recomendando a amigos este tão singular espaço, podemos evitar.

Desde já, muito grata pela vossa atenção e próxima visita,

Uma cliente amiga

http://poesia-incompleta.blogspot.com/

poesia.incompleta@gmail.com
Telefone: +351 960005360, +351 913955095 ou +351 213047583
Skype: poesia.incompleta
Rua Cecílio de Sousa, 11, Lisboa - Portugal - entre a Praça das Flores e o Príncipe Real, a Livraria de Poesia. Livros novos e esgotados, portugueses e estrangeiros, edições deluxe ou mais baratinhas.
Horário de funcionamento: Segunda a sábado, das 10 às 19.45

Assim, temos em toda parte, amigos da arte, da literatura, da poesia, enfim, da cultura em geral. Agradeço à amiga Clevane Pessoa, pela gentileza de sua divulgação quanto à importância de preservarmos a vida da livraria "Poesia Incompleta". Clevane, sempre muito ativa em questões culturais, nos presenteia com uma belíssima poeisia em homenagem à "Poesia Incompleta".

Obrigada amiga.



Quando as luzes se apagam, saem das páginas adormecidas
toda a Vida ali guardada:estórias, História e pesonagem,
vêm graves ou lépidos ,
conversar, cantarolar, trocar idéias.
Dançam sílfides e fadas,
feiticeiras espalham filtros e magia.
Por isso, as livrarias são encantadas, sempre.

As livrarias são as guadiãs responsáveis
da cultura de um lugar, do Universo,
dos autores e leitores.

E quando vendem Poesia,
estendem um tapete de alegoria
estampado de metáforas.

Mesmo o poema mais metonímico,
mais mínimo,
sempre será anímico
e pleno de parábolas,
chamamentos e sinalizações.
Atinge a alma, com dardos de flores
e perfuma os ares.

A Poesia, é a essência da literatura.

E o livreiro que a elege,
uma alma que a depura
e expõe a quintessência
da palavra.

Clevane Pessoa de Araújo Lopes
Em 22 de janeiro, para esse jovem livreiro, Mário, cito por Joaquim Evónio, para Luciana Tannus, divulgadora e para quem a ama a poesia.


"Que essa livraria sobreviva cercada de Musas , sabedoria, encantamentos e protagonistas"... (Palavras de nossa poetisa, Clevane Pessoa).

Nenhum comentário: