10 de ago de 2010

Um "Lyrio" da paz, da poesia e da arte que renasce no plano espiritual - Uma homenagem ao grande amigo escritor: Luiz.

Hoje, o dia amanheceu mais triste e saudoso pela perda de um grande amigo da arte, da poesia, da prosa e, acima de tudo, da educação: o professor Luiz Lyrio. Esse homem que ajudou a construir a “História” de muitas vidas no exercício de sua profissão. Um homem atuante e denodado escritor que tanto lutou pela propagação de nossa cultura e pelo reconhecimento, não somente, de seus trabalhos, mas também, pelo trabalho de inúmeros “amigospoetas”, que, ele fazia questão de divulgar em seu jornal literário “Estalo – o tablóide”. Projeto que vinha sendo desenvolvido desde 2002, um espaço aberto para a publicação gratuita de textos e livros de autores contemporâneos.


No dia 15 de julho, o professor havia me encaminhado um e-mail me indagando sobre a possibilidade de eu assinar o seu projeto como diretora de divulgação do Estalo. Fiquei muito contente pelo convite, mas como eu estava de viagem marcada para Belo Horizonte, no dia 17 de julho, lhe pedi que me considerasse a possibilidade após as minhas férias. E, justamente, no dia de sua partida, 08 de agosto, eu peguei o vôo de retorno a Aracaju, sendo surpreendida por essa triste notícia, nesta manhã de segunda-feira.


Fica aqui, a minha homenagem ao ilustre e vanguardeiro professor, que primava pela didática e pela excelência em tudo a que se dedicava em prol da cultura de nosso país.


Não mais podemos contar com a sua presença física, mas a sua amizade permanecerá para sempre em nossos corações.



Quem sou eu:


"Se soubesse essa resposta...
Ah, se eu soubesse essa resposta...
Vivo o eterno dilema dos mineiros: "Quemcossô? Oncotô? Proncovô?" (a.d.)
(Luiz Lyrio)
*O professor produziu cinco livros intitulados "Nos Idos de 68", "Marcas de Baton", "Abdução", "Entre a morte e a vida", "A Guerra do Fim do Mundo" (prestes a ser lançado) no mercado editorial.

Um comentário:

LucyNazaro Escrevivendo disse...

Meus sentimentos à família do Professor. O Brasil perde mais um de seus filhos preciosos.